Setembro Amarelo: INSL participa de campanha mundial de prevenção ao suicídio

Setembro Amarelo: INSL participa de campanha mundial de prevenção ao suicídio

Setembro Amarelo: INSL participa de campanha mundial de prevenção ao suicídio

Com o intuito de despertar no cidadão a importância da valorização à vida, o Instituto Nossa Senhora de Lourdes (INSL), organização sem fins lucrativos da área da saúde de Palmas (TO), participa da campanha “Setembro Amarelo”, que promove, mundialmente ao longo do mês, a prevenção ao suicídio.

Campanha de Prevenção ao Suicídio

De acordo com a assistente social do Centro de Reabilitação Nossa Senhora de Lourdes (CRNSL), Gisele Regina Carvalho, além das ações que espalham o tom amarelo pela instituição, com decoração especial e cartazes com frases de motivação, conscientização e compreensão, no dia 10 (Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio), haverá uma recepção especial com surpresas aos pacientes, usuários e visitantes em geral.

 

“Nós estaremos na entrada do CRNSL abordando as pessoas sobre o assunto e distribuindo abraços com a ideia de propagar a campanha ao maior número de pessoas possível. Nós aderimos ao Setembro Amarelo porque apoiamos essa causa e damos muito valor à vida das pessoas que frequentam o nosso espaço. Às vezes, a pessoa só precisa saber que é bem acolhida, que tem valor e que pode ser ouvida para se sentir melhor consigo mesma”, opina a profissional.

Para a assistente social, o Setembro Amarelo é um momento de reflexão e conscientização, mas também de atitude. “Precisamos observar mais as pessoas que estão ao nosso redor, pois, às vezes, um sorriso, um abraço ou até um aperto de mão pode surtir efeitos magníficos na vida de alguém”, completa.

Dados sobre o suicídio

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio é a segunda principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos, sendo que mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos no mundo. No Brasil, uma pessoa comete o ato a cada 45 minutos.

Estima-se que de 10 a 20 milhões de pessoas tentam o suicídio a cada ano. Por cada suicídio, seis a dez outras pessoas são diretamente impactadas, sofrendo sérias consequências difíceis de serem reparadas.

Suicídio é um gesto de autodestruição e parte do desejo em aliviar uma dor profunda. Está ligado a um momento crítico e é uma ação que atinge todas as idades e causa graves implicações sociais. É um assunto que deve ser tratado com cuidado e atenção: a maior parte dos casos poderiam ser evitados, segundo a OMS.

Seja Amigo: atente-se aos sinais

Na maioria das vezes, não damos importância ou banalizamos os sinais de quem está ao nosso lado: um amigo, um filho, um irmão, um namorado, nossos avós ou pais… E é preciso ter um olhar mais atento para identificar sinais de que algo não vai bem.

Quando notar, em alguém que conhece, mudança de hábitos, perda do interesse em atividades que antes davam prazer, fadiga, falta de energia, choro sem razão aparente, irritabilidade ou isolamento do mundo, entre outros sinais considerados diferentes, procure dialogar, conversar, incentivar a busca por um psicólogo ou oferecer-se para ajudar na solução dos possíveis problemas que o atormentam.

Imagine-se no lugar dessa pessoa, procure ajuda especializada e permita que ela desabafe, sem fazer julgamentos.

Centro de Valorização da Vida (CVV)

No Brasil, contamos com o Centro de Valorização da Vida (CVV), que realiza apoio emocional para prevenção do suicídio. O CVV atende voluntária e gratuitamente todas as pessoas que precisam conversar e desabafar, com a garantia de total sigilo, por telefone (188), e-mail e chat (clique aqui). O atendimento por telefone funciona 24 horas por dia, todos os dias.

Visite o site para saber mais: www.cvv.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *