Saiba mais sobre como tratar a hérnia de disco, doença que atinge mais de 5 milhões de brasileiros

Saiba mais sobre como tratar a hérnia de disco, doença que atinge mais de 5 milhões de brasileiros

Saiba mais sobre como tratar a hérnia de disco, doença que atinge mais de 5 milhões de brasileiros

Esforço físico inadequado, com o uso excessivo dos músculos das costas, e o excesso de peso, são uma misturinha que, aliada ao enfraquecimento do corpo com o passar do tempo, pode desencadear inúmeros problemas na coluna. Dentre eles, a temida e conhecida hérnia de disco, doença que, de acordo com dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atinge cerca de 5,4 milhões de brasileiros.

A hérnia ocorre quando o disco vertebral, que é uma estrutura de fibrocartilagem que ajuda a evitar o contato direto entre uma vértebra e outra, está desgastado e prejudicado. Com isso, essa estrutura amortecedora de impactos pode se deslocar e comprimir a região em que se encontra, gerando muita dor e desconforto no local, sendo a patologia classificada da seguinte maneira:

  • Hérnia de disco cervical: ligada à região do pescoço.
  • Hérnia de disco torácica: região do meio das costas.
  • Hérnia de disco lombar: área mais baixa das costas.

Sintomas

A dor nas costas é o primeiro sinal de alerta do corpo e o principal problema é que as pessoas costumam ignorá-la, uma vez que as dores da hérnia surgem aos pouquinhos, de maneira gradativa, até se tornarem insuportáveis.

Além das costas, a doença também causa uma agonia tremenda nos braços e pernas. Quando mais grave, ela pode ainda causar formigamento, queimação, fraqueza nos membros inferiores e superiores, travamento da nuca (pescoço duro), alterações nos reflexos e até mesmo nos hábitos urinários e intestinais.

Portanto, a hérnia de disco é uma doença pode prejudicar totalmente a qualidade de vida e a rotina do paciente, sendo necessário o diagnóstico e tratamento adequado o quanto antes.

Veja mais alguns dos sintomas:

  • Dor nas costas há mais de três meses;
  • Coluna ligeiramente torta em momentos de crise;
  • Dores mais intensas no período noturno, que pioram durante o sono e permanecem ao acordar;
  • Dor ao ficar em pé com a perna esticada;
  • Dificuldade para ficar sentado por mais de 10 minutos;
  • Diminuição da força em uma das pernas ou mesmo nas duas;
  • Queda do rendimento nas tarefa diárias e rotineiras;
  • Dores de cabeça que se estendem para os ombros;
  • Dificuldades para levantar objetos.

Tratamento

Mais frequente na coluna cervical e na lombar, o diagnóstico da hérnia de disco costuma partir do médico ortopedista, sendo a fisioterapia e o pilates importantes aliados do seu tratamento.

De acordo com a fisioterapeuta e instrutora de pilates do Centro de Reabilitação Nossa Senhora de Lourdes (CRNSL), Viviane Alves, os exercícios utilizados trabalham a musculatura que está diretamente envolvida na manutenção das curvaturas fisiológicas da coluna.

“Durante as sessões, a prática de algumas atividades pode promover um aumento dos espaços intervertebrais, o que traz alívio da dor. Também utilizamos exercícios de alongamento e fortalecimento, que melhoram a postura, a tonicidade muscular e a amplitude de movimento das articulações, tornando todo o corpo mais simétrico e equilibrado”, explica.

A analista financeira Jakeline Santiago, por exemplo, recebeu o diagnóstico de hérnia de disco ao procurar ajuda médica depois de meses sentindo intensas dores na lombar. “Fiz uma ressonância magnética e através desse exame fui informada de que eu estava com a doença. Iniciei o tratamento de fisioterapia no CRNSL, a princípio, buscando o alívio da dor”, relata.

Jakeline conta ainda que, depois de cerca de 20 sessões na fisioterapia, ela foi encaminhada pelo profissional para fazer pilates com vistas ao fortalecimento muscular e também como maneira de prevenção para futuras crises. “O pilates aliado à fisioterapia me ajudou imensamente, pois, antes de iniciar o tratamento, eu sentia muitas dores, e hoje me sinto ótima e mais mais atenta com a minha saúde, inclusive com a minha postura ao sentar e ao caminhar”, conclui.

Apesar de nossa paciente Jakeline ter tido uma grande evolução no tratamento da hérnia de disco, com uma melhora significativa após apenas 20 sessões de fisioterapia, segundo CRNSL, Thelma Caldeira, não existe um método de intervenção terapêutica que podem ser aplicados a todo mundo. “Assim como qualquer outra patologia, não há uma técnica específica. Cada paciente é único e a resposta ao tratamento é muito variável, dependendo de fatores como gravidade da lesão, idade do paciente, tipo de musculatura ou seja, se é sedentário, atleta ou obeso, por exemplo”, ela explica.

Contudo, a fisioterapeuta e instrutora de pilates Viviane Alves alerta que é fundamental buscar ajuda o quanto antes, se possível, em nível de prevenção. “O ideal é não deixar chegar ao ponto de precisar tratar a hérnia de disco já instalada. E o pilates, por exemplo, é uma atividade terapêutica que pode ser aplicada como método preventivo de qualquer tipo de patologia”, finaliza.

PREVENÇÃO

Confira alguns hábitos simples que podem ajudar na prevenção de uma hérnia de disco:

– Mantenha o corpo em movimento. Uma caminhada diária já faz toda diferença!
– Atente-se à sua postura, mantendo sempre o corpo alinhado.
– Evite ficar na mesma posição por longos períodos.
– No trabalho, faça uma pausa para alongar o corpo por cinco minutinhos. Você não imagina como isso pode fazer bem ao seu corpo e bem-estar.
– Evite carregar objetos muito pesados.
– Tente não girar a coluna ou fazer movimentos bruscos sem necessidade.

 

Caso você esteja sentindo um ou mais sintomas da hérnia de disco,
procure o Centro de Reabilitação Nossa Senhora de Lourdes.

FALE CONOSCO: (63) 3322-8408 / 3322-8409

ONDE ESTAMOS: 106 Sul, Alameda 2, Casa 30 – Palmas/TO

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *