Conheça os principais sintomas do derrame cerebral e seus tratamentos

Conheça os principais sintomas do derrame cerebral e seus tratamentos

Conheça os principais sintomas do derrame cerebral e seus tratamentos

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, é uma das doenças que mais matam no Brasil e a principal causa de incapacitação no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Mas o que é o AVC?

O problema trata-se de uma interrupção da irrigação sanguínea no cérebro e acontece de duas maneiras: quando os vasos que levam sangue ao cérebro se rompem (AVC hemorrágico) ou quando eles sofrem um entupimento (AVC isquêmico), o que paralisa a região cerebral onde a circulação é interrompida.

As duas alterações podem levar à morte instantaneamente ou a inúmeras e graves sequelas nos movimentos da face, dos membros, na fala do indivíduo, entre outras. Dentre os grupos de maior risco estão as pessoas que sofrem de pressão alta, as fumantes, as sedentárias e as que estão acima do peso e com gordura localizada na região abdominal.

Quais os sintomas?

De acordo com especialistas, o problema pode ocorrer a qualquer hora e momento, até mesmo durante o sono. Por isso é importante ficar atento aos seus principais sintomas:

  • Enfraquecimento, adormecimento ou paralisação da face, do braço ou da perna de um lado do corpo;
  • Sensação de formigamento nos membros;
  • Problemas na fala, com dificuldade no ritmo e em encontrar palavras ou com discurso compreensível;
  • Alterações na visão;
  • Dificuldade em entender o que os outros estão falando;
  • Confusão ou instabilidade;
  • Fortes dores de cabeça;
  • Tontura sem causa definida;
  • Dificuldade para engolir.
Se você sente alguns desses sintomas e suspeita de um AVC…
Não perca tempo e dirija-se ao serviço hospitalar especializado mais próximo de sua casa! Cada minuto é essencial para o diagnóstico e rápido atendimento, pois, quanto mais tempo entre o surgimento dos sintomas e o início do tratamento adequado, maior a lesão no cérebro.
Um AVC foi confirmado. E agora?
Iniciado o tratamento com um médico especialista, basta seguir todas as orientações médicas e buscar alternativas que possam agilizar e facilitar a recuperação. A terapia ocupacional, a fisioterapia e a fonoaudiologia, por exemplo, contribuem substancialmente para a devida restauração da saúde do paciente.
As três especialidades terapêuticas buscam juntas com o acompanhamento médico melhorar a funcionalidade dos pacientes, privilegiando a realização das atividades de vida diária, recuperação do máximo de funções comprometidas, melhoria da qualidade de vida e reintegração do paciente na sociedade.
Por fim, a evolução e a duração do tratamento só depende de cada paciente e varia de acordo com a gravidade da lesão e do quanto o cérebro foi estimulado e cuidado antes do acidente. Fique atento e previna-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *