Conheça os principais sintomas do AVC e seus tratamentos

Conheça os principais sintomas do AVC e seus tratamentos

Conheça os principais sintomas do AVC e seus tratamentos

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, é uma das doenças que mais matam no Brasil e a principal causa de incapacitação no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas o que é o AVC? O problema trata-se de uma interrupção da irrigação sanguínea no cérebro e acontece de duas maneiras: quando os vasos que levam sangue ao cérebro se rompem (AVC hemorrágico) ou quando eles sofrem um entupimento (AVC isquêmico), o que paralisa a região cerebral onde a circulação sanguínea é interrompida.

As duas alterações podem levar à morte instantaneamente ou a inúmeras e graves sequelas nos movimentos da face, dos membros e na fala do indivíduo, por exemplo. Dentre os grupos de maior risco estão as pessoas que sofrem de pressão alta, as fumantes, as sedentárias e as que estão acima do peso e com gordura localizada na região abdominal.

De acordo com especialistas, o problema pode ocorrer a qualquer hora e momento, até mesmo durante o sono. Por isso é importante ficar atento aos seus principais sintomas:

  • Enfraquecimento, adormecimento ou paralisação da face, do braço ou da perna de um lado do corpo;
  • Sensação de formigamento nos membros;
  • Problemas na fala, com dificuldade no ritmo e em encontrar palavras ou com discurso compreensível;
  • Alterações na visão;
  • Dificuldade em entender o que os outros estão falando;
  • Confusão ou instabilidade;
  • Fortes dores de cabeça;
  • Tontura sem causa definida;
  • Dificuldade para engolir.
Se você sente alguns desses sintomas e suspeita de um AVC…
Não perca tempo e dirija-se ao serviço hospitalar especializado mais próximo de sua casa! Cada minuto é essencial para o diagnóstico e rápido atendimento, pois, quanto mais tempo entre o surgimento dos sintomas e o início do tratamento adequado, maior a lesão no cérebro.
Um AVC foi confirmado. E agora?
Iniciado o tratamento com um médico especialista, basta seguir todas as orientações médicas e buscar alternativas que possam agilizar e facilitar a recuperação. A terapia ocupacional, a fisioterapia e a fonoaudiologia, por exemplo, contribuem substancialmente para a devida restauração da saúde do paciente.
As três especialidades terapêuticas buscam juntas com o acompanhamento médico melhorar a funcionalidade dos pacientes, privilegiando a realização das atividades de vida diária, recuperação do máximo de funções comprometidas, melhoria da qualidade de vida e reintegração do paciente na sociedade.
Por fim, a evolução e a duração do tratamento só depende de cada paciente e varia de acordo com a gravidade da lesão e do quanto o cérebro foi estimulado e cuidado antes do acidente. Fique atento e previna-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *